Algumas considerações políticas sobre a posição evangélica ante um possível impeatchment no Brasil

imp0
Após um longo período sem postagens, vejo como inevitável me manifestar a respeito dessa situação política bastante desconfortável pela qual nosso país vem passando. Não queria falar desse assunto, pois estou me isolando de políticos e noticiários estes meses, mas as discussões em redes sociais estão insuportáveis, não por causa de correligionários e militantes dessa ou daquela posição, mas sim pela tamanha ignorância e, por vezes, estupidez com que evangélicos tem se manifestado. Eu gostaria de dizer “alguns evangélicos” ou “evangélicos daquela denominação”, mas não posso, pois são pessoas que conheço pessoalmente, da minha denominação ou de outras, amigos, familiares, irmãos de fé, que trazem à baila formas tão mundanas de manifestação sobre qualquer coisa.

imp3

Como cristão evangélico, gostaria de compartilhar uma opinião, tanto sobre esse tenebroso quadro político quanto sobre as diversas posições constantemente expressas nas redes sociais, mas principalmente sobre o comportamento dos evangélicos nesse momento e mesmo em outras ocasiões.

 

Adianto que não sou militante ou partidário de qualquer posição política. Caso apareçam comentários desse tipo, me dizendo que sou isso ou aquilo, serão simplesmente apagados.

Continuar lendo

Purgatório – Porque o negamos

Esta pergunta foi formulada pela aluna Geralda Francisca, durante as aulas do terceiro módulo de 2011, por ocasião do estudo sobre a carta paulina de II Timóteo, em vista das questões abordadas sobre A Ressurreição. Vejamos de onde surgiu essa doutrina e qual o argumento católico para sustentá-la.

A doutrina do Purgatório é um dos dogmas católicos mais conhecidos e contestados pela igreja protestante

Leia Mais!

Por que estudar a Bíblia?

Desde que me entendo por “crente”, já presenciei várias pessoas no meio cristão alegando que a Bíblia deve ser interpretada literalmente, “ao pé da letra”, logo, é só seguir o que está escrito lá e pronto. Outros tantos acham se existe alguém que tem interpretar as Escrituras e entregar “mastigado” para a igreja, esse é o pastor e só ele. Mais alguns ainda entendem que é Deus que deve agir como quiser e não cabe aos homens querer conhecer essas coisas (o velho papo de “ler a Bíblia vai te deixar doido!”). Quando falo disso não estou citando igrejas ou denominações Medievais ou agremiações religiosas de séculos passado, mas de igrejas e pessoas do século 21, que entendem que é urgente pregar a Santa Palavra de Deus para um mundo perdido, mas não entendem que esses “perdidos” vivem numa era de globalização, tecnologia avançada, meios de comunicação ultra rápidos, internet, tudo com o objetivo de transmitir a maior quantidade de informações no menor tempo possível. Você já se perguntou por que cristãos de diversas denominações, principalmente evangélicos, são sempre taxados de “ignorantes”, “desinformados” ou “incultos”?

Daí vem a pergunta: Como falar de Jesus, da vontade de Deus e da Sua Palavra sem nem ao menos conhecer o que a Bíblia de fato fala sobre tudo isso? Como dizer que fazemos a vontade de Deus, se nem ao menos estamos dispostos a conhecê-la? Como pregar a Palavra e dizer que tudo que ela contém há de se cumprir se muitas vezes nem sabemos o que foi prometido? O profeta Oséias deixou registrado uma palavra de um Deus preocupado com isso: “O meu povo perece porque lhe falta conhecimento” (Oséias 4:6)

Dava para falar muito mais sobre o assunto, mas meu objetivo aqui é apenas de trazer a sua atenção para a importância do estudo da Palavra de Deus.  O objetivo maior deste blog é despertar naqueles que são servos do Senhor, que estão mesmo dispostos a cumprir o “Ide”, que antes de simplesmente afirmar que a Bíblia é uma poderosa “espada de dois gumes”, é preciso saber usar essa espada. “Procura apresentar-te a Deus aprovado, como obreiro que não tem de que se envergonhar, que maneja bem a palavra da verdade  (II Timóteo 2 : 15)

Encontrei esse pequeno tópico sobre 10 motivos para estudar a Bíblia (infelizmente não achei o autor para creditá-lo). Embora pudéssemos listar ainda mais motivos, vamos ficar com esses, por hora, para sua reflexão:

1) Estudamos a Bíblia porque queremos conhecer mais e mais a vontade de Deus
“E nisto sabemos que o conhecemos: se guardarmos os seus mandamentos.” (1 João 2:3)

2) Estudamos a Bíblia para andar de uma forma que agrada ao Senhor
“Toda a Escritura é divinamente inspirada, e proveitosa para ensinar, para redargüir, para corrigir, para instruir em justiça;”  (2 Timóteo 3:16)

3) Estudamos a Bíblia para crescer na fé
“De sorte que a fé é pelo ouvir, e o ouvir pela palavra de Deus” (Romanos 10:17)

4) Estudamos a Bíblia para não pecarmos contra Deus
“Guardo no coração a tua palavra, para eu não pecar contra ti” (Salmo 119:11)

5) Estudamos a Bíblia para sermos prósperos
“Não se aparte da tua boca o livro desta lei; antes medita nele dia e noite, para que tenhas cuidado de fazer conforme a tudo quanto nele está escrito; porque então farás prosperar o teu caminho, e serás bem sucedido” (Josué 1:8)

6) Estudamos a Bíblia para aprender a pedir a Deus da forma correta
“Se vós estiverdes em mim, e as minhas palavras estiverem em vós, pedireis tudo o que quiserdes, e vos será feito” (João 15:7)

7) Estudamos a Bíblia para sermos discípulos de Jesus
“Jesus dizia, pois, aos judeus que criam nele: Se vós permanecerdes na minha palavra, verdadeiramente sereis meus discípulos;” (João 8:31)

8 ) Estudamos a Bíblia para sermos livres
“E conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará” (João 8:32)

9) Estudamos a Bíblia pra sermos amigos de Deus
“Vós sereis meus amigos, se fizerdes o que eu vos mando”  (João 15 : 14)

10)Estudamos a Bíblia para ter mais AMOR
“E peço isto: que o vosso amor cresça mais e mais em ciência e em todo o conhecimento” (Filipenses 1:9)

Uma boa semana, na bênção do Senhor!